Crianças e Legumes é possível?

Ponha a imaginação a trabalhar

Fazer com que o seu filho coma legumes é uma tarefa muito difícil, não é?
Mas porque é que a maioria das crianças não gosta de legumes? Primeiro porque raramente devem ver os pais a comê-los. “Faz o que eu digo, não faças o que eu faço”. Depois, porque a disponibilidade de compra de outro tipo de alimentos, associados ao sabor, satisfazem mais as crianças do que uma cenoura ou ervilhas.

O que precisa de fazer? Não dar muita importância.
Se o jantar é brócolos com carne, por exemplo, e se ele fizer uma birra porque não quer comer os brócolos, então paciência. Não lhe dê mais nada para comer, pois ele acabará por comer os brócolos (mais cedo ou mais tarde). Se a felicidade da família depende do que o filho come, então está aqui um grande problema, principalmente se o seu filho for desafiante.

E depois há que pôr a imaginação a trabalhar, nomeadamente, no nome que damos aos pratos e nos próprios pratos que fazemos. Por exemplo: em vez de dizer que vai comer sopa de legumes, diga que vai comer a Sopa das Princesas Encantadas; em vez de dizer que vai comer ervilhas, diga que vai comer berlindes pequeninos… e por aí adiante.

E porque não cozinhar juntos? Além de lhe incutir uma certa responsabilidade (que será importante no desenvolvimento), também ensinará quais os bons alimentos e aqueles que fazem mal. Cozinhar juntos pode ser muito divertido. O importante é criar bons hábitos alimentares; e que isso não seja feito através de chantagens, por exemplo.